terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

INDEPENDENTE CAMPEÃO 2008 DO ESTADUAL INVICTO DA 2º DIVISÃO

EM PÉ; PEDRO, ERASMO. ADEILSON. RANIERE, CAFÉ, JOSICLEI, CINAR E O TREINADOR VIEIRA. AGACHADOS: LELCO, MARCELO, NALDO, DUDU, TIAGO CLÉCIO E NINO POTIGUAR
JOGOS:
24/08/2008 - DOMINGO
UPANEMA 0X1 INDEPENDENTE
31/08/2008 - DOMINGO
INDEPENDENTE 3X2 UPANEMA
20/09/2008 - SÁBADO
CRUZEIRO DE MACAÍBA 0X1 INDEPENDENTE
29/09/2008 - DOMINGO
INDEPENDENTE 2X1 CRUZEIRO DE MACAÍBA

CLUBE ATLÉTICO PIRANHAS DE JARDIM DE PIRANHAS-RN

WILLY SALDANHA (EM PÉ) FEZ PARTE DO IMBATÍVEL PIRANHAS DOS ANOS 60

O Piranhas dos anos 40, porém, teve vida curta. É quase certo que tenha desaparecido em 1942. Depois dele, apareceram algumas equipes, mas nenhuma delas tão forte e temida quanto um outro Esporte Clube Piranhas, surgido na segunda metade da década de 50. Este novo Piranhas ficou guardado na memória de todos os que o viram em campo. A equipe titular formava com Benedito, Biroca, Birrim, Arnaldo de Sales e Ernesto; Cabo Lima, Evaristo e Severino de Quincas; Estilingo, Clésio e Patim. Novo, Tosim, Laércio de Hermínio, Willy Saldanha, Conrado, Deca e mais alguns jogadores completavam o poderoso elenco do Piranhas. Edgar Telegrafista treinava a equipe, cujo presidente era o Sr. Clodomiro de Assis, conhecido como Coló. Compunham o uniforme camisas com listras horizontais vermelhas, pretas e brancas, calções brancos e meias pretas. Usaram-se também outros uniformes, geralmente iguais aos dos times brasileiros que se destacavam na época, como Botafogo, Santos e Palmeiras.
Os contemporâneos desse outro Piranhas relatam façanhas memoráveis. Uma delas: vencer o Centenário, de Parelhas, na casa do adversário, considerado por todos o terror do Seridó. O maior responsável pela proeza e autor do único gol, o meia Evaristo, ficou na História do futebol jardinense dada a habilidade fora do comum, que o levou a ser pretendido por grandes equipes do Estado.
Evaristo e seus companheiros fizeram do Piranhas uma equipe quase imbatível dentro de campo. Fora dele, porém, foram impiedosamente derrotados por uma fatalidade: o preocupante estado de saúde de Biroca após envolver-se, por acaso, num assassinato ocorrido em 1967. O fato abalou o moral dos jogadores e foi decisivo para a extinção da equipe.

EQUIPE QUE DISPUTOU O 1º JOGO DO CAP

No dia 23 de abril de 1983, realizou-se uma reunião na escolaMarinheiro Saldanha, ocasião em que foi fundado o novo clube Atlético Piranhas e se formou a primeira diretoria, na qual José Geraldo de Assis era o presidente. Para a sede do time, alugou-se o prédio nº 173 da avenida Plínio Saldanha.
O que seria o primeiro uniforme do CAP – camisas brancas de mangas pretas – foi comprado por Elídio, mas o time nunca o utilizou por ser de má qualidade. A equipe que disputou o jogo de estréia no dia 8 de maio de 1983 vestia uma camisa igual à que o Joinville/SC usava naquele ano, doação do prefeito Galbê Maia a pedido de Branco e Elídio. Para esse jogo, cercou-se o campo de pouso com um alambrado que, na metade do primeiro tempo, já não mais existia. Foi nesse local, onde antes pousavam aeronaves de pequeno porte, que o CAP colecionou as primeiras vitórias.
Em 1984, o Independente construiu um campo particular nas proximidades do açude Major Marinheiro (Açude da Fome). Para lá foram levadas as traves do campo de pouso, que haviam sido doadas por Armando Bezerra Cabral, na época vereador e proprietário do grupo musical Emy Som 7. O CAP chegou a disputar uma partida nesse campo, mas a rivalidade falou mais forte que a necessidade e afugentou os tricolores, que nunca mais pisaram no local.
Sem ter onde treinar e jogar, o CAP arrendou, ainda em 1984, um terreno pertencente a Francisco Rodrigues da Silva (Chico Nicolau), localizado na periferia da cidade. O local, porém, não satisfazia todas as necessidades do clube. Dirigentes, atletas e torcedores desejavam possuir terreno próprio que reunisse, numa só área, as sedes social, esportiva e administrativa do clube.
Já havia algum tempo que os tricolores sonhavam com a aquisição de um terreno localizado nas margens do rio Piranhas. O imóvel pertencia a Lino Josué Batista, um agricultor de idade avançada e bastante resistente à idéia de se desfazer da propriedade. Para complicar, o Independente também estava na parada. O CAP, contudo, agiu com maior rapidez e inteligência. Francisco de Araújo (Chico Catia) ficou encarregado de propor o pagamento de cinco milhões de cruzeiros a Seu Lino pelo terreno, haja vista a confiança que este depositava naquele.
O negócio foi fechado em setembro de 1984. A fim de juntar o dinheiro, vinte torcedores contribuíram cada um com a quantia de 250 mil cruzeiros. São, pois, considerados sócios-fundadores do Clube Atlético Piranhas os senhores Edmilson Medeiros, Francisco de Assis Ferreira de Araújo, José Fernandes de Oliveira, Erivan Sales de Araújo, Francimar Dutra Maia, Nilton Alves de Oliveira, Francisco Manoel Dutra de Oliveira, Joaquim Dutra de Almeida Neto, Orlando Fábio Dutra de Oliveira, Reginaldo Rodrigues de Souza, Manoel Quirino Neto, José Dutra de Almeida, Valderício Gentil de Araújo, Francisco Queiroz da Costa, Manoel Macário Neto, João Alves Filho, Francisco Ferreira de Lima, Francisco de Araújo, José Sales de Araújo e José Aroldo Dutra de Oliveira. Essa relação poderia ter sido outra se Expedita Oliveira Cavalcante e Neide de Misael não houvessem desistido da sociedade quando souberam que outros sócios seriam admitidos posteriormente.
A escritura do terreno foi passada em cartório no dia 16 de novembro. No dia 25, realizou-se a reunião que fundou oficialmente o clube e na qual se elegeu a primeira diretoria. A partir de então, o CAP só fez crescer em patrimônio e importância para o esporte local. Hoje, apesar de viver uma crise que, esperamos, seja passageira, o Clube Atlético Piranhas oferece aos sócios, torcedores e visitantes um complexo socioesportivo de causar inveja a muitos clubes da região. 
Por seu passado, por seu presente e pelo futuro brilhante que ainda pode alcançar, o CAP foi, é e continuará sendo um dos mais respeitados clubes do Rio Grande do Norte, preservando e divulgando, com orgulho e competência, as tradições do futebol de Jardim de Piranhas.
FONTE: BLOG DE ALCIMAR

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

FUTEBOL DE JARDIM DE PIRANHAS NO PASSADO

Atletas do Palmeiras - 1967
Equipe de futebol de 1966
Seleção de Jardim de Piranhas, jogo na cidade de Timbaúba dos Batistas, em 22/02/1978
Em pé: Estilingo, Fiel (Caern), Lourenço, Dulcineu, Geraldo, Timbu, Gildo, Roberto de Firmino, Araújo, Bebinho; agachados: Chico Barbeiro, Francimar, Elidio, Naná e Chico Misael.

SEBASTIÃO ALVES DOS SANTOS

SEBASTIÃO ALVES DOS SANTOS (BASTIÃO TERTULINO)
FUNDADOR DO PIRANHAS, 1ª EQUIPE DE FUTEBOL JARDINENSE
FONTE: BLOG DE ALCIMAR

Quem sou eu

Minha foto
11º BLOG DO PORTAL OESTE NEWS, ATUALMENETE COM 13 BLOGS 1067 LINKS, ALÉM DE UM TWITTER, UM ORKUT E UMA PÁGINA MUSICAL, TOTALIZANDO ASSIM 783 PÁGINAS NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES, SENDO A MAIOR FONTE DE INFORMAÇÕES DO RIO GRANDE DO NORTE, CRIADO A 28 DE DEZEMBRO DE 2008, COM A INSTALAÇÃO DO BLOG STPM JOTA MARIA E EM SEGUIDA, COM O BLOG OESTE NEWS. EQUIPE: JOTA MARIA, JOTAEMESHON WHAKYSHON, JULLYETTH BEZERRA, JOTA JÚNIOR E KELLY CRISTINA, SITUADO NA RUA LUIZ GONZAGA FERREIRA, Nº 1, BAIRRO BOA VISTA, MOSSORÓ-RN # E-MEIL:JOTAMARIAWEST@HOTMAIL.COM